• T. Cozimento 0 minutos
  • Serve para: For 0 Pessoas

Descrição da Receita

Mais do que acompanhamentos para um jantar harmonizado, os vinhos dão um toque especial a diversas tg_recipes quando figuram na lista de ingredientes. Se bem escolhidos, conferem um ar de sofisticação a pratos de preparo simples. Alguns cuidados básicos, no entanto, são necessários para que a experiência gastronômica seja aproveitada por inteiro.

– Para arriscar no uso do vinho como ingrediente, use as mesmas regras da harmonização: carne vermelha e massas vão bem com tintos mais encorpados; brancos acompanham peixes e frutos do mar; vinhos de sobremesa combinam com os doces. Acima de tudo, siga a receita: às vezes a intenção é justamente causar um choque de sabores.

– É importante que os vinhos utilizados sejam de boa qualidade. Não adianta se esmerar no preparo do prato e estragar tudo utilizando um vinho ruim ou um resto que estava na geladeira.

– Se você não gosta de um certo vinho, também não vai apreciar os molhos feitos a partir deles. As características de cada rótulo refletem sempre na comida.

– Utilize sempre panelas inox ou esmaltadas (alumínio, ferro ou cobre reagem com o ácido do vinho e transmitem um sabor metálico).

– Se a receita pede apenas vinho branco ou tinto, opte sempre pelos secos, a não ser que o objetivo seja imprimir um paladar específico ao prato.

– Para que o sabor do vinho se firme no prato, coloque a bebida no preparo aos poucos. E evite colocá-la pouco antes de servir.

– Siga as especificações de cada receita. Se não houver tempo para o álcool do vinho evaporar, o resultado é um prato com gosto desagradável; se a quantidade for exagerada, uma receita pode ficar arruinada pela acidez excessiva.

– Com seus taninos, o vinho tinto ajuda a amolecer a carne em ensopados de longo cozimento.

– Para evaporar o álcool não é preciso deixar ferver, pois seu ponto de ebulição é inferior ao da água. O tempo para que isso ocorra, no entanto, depende também de fatores como os outros ingredientes da mistura e a superfície exposta da panela.

– Há no mercado produtos que se apresentam como vinhos especiais para cozinhar, contendo temperos como ervas e especiarias.

– Algumas vezes, o uso do vinho nos alimentos nem mesmo requer seu cozimento: os piemonteses gostam de acrescentar o vinho Moscato d’Asti ou Asti Spumante sobre uma taça de frutas frescas e os toscanos molham cantucci (biscoitos secos) no Vin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *